O Fundador

No dia 27 de fevereiro de 1957, vindo de São Paulo, desembarcava na estação Costa Pinto o jovem professor Canísio Ignácio Lunkes, em companhia do Padre Miguel Moreti.  Nascido em São Luis Gonzaga, Rio Grande do Sul, na região missioneira dos Sete Povos das Missões, em 14 de março de 1929, filho de Emílio Henrique Lunkes e Thecla Lunkes, atendendo a um convite do Padre José Poggel, para lecionar no Colégio Aparecida, escolheu a cidade de Lavras para estabelecer residência.

Em 1960, casou-se com a também educadora Marília Amaral Lunkes, esposa, amiga e companheira, com quem teve os filhos Luiz, Érico, Christiane e Johann, que lhe deram 9 netos.

Mais tarde, no início da década de 60, sua atuação na carreira do magistério torna-se cada vez mais ampla, lecionando também no Colégio Nossa Senhora de Lourdes, Escola Estadual Dr. João Batista Hermeto e Escola Estadual Tiradentes da Polícia Militar. Foi organizador e primeiro Diretor do Ginásio “Pedro Sales”- CNEC, tendo também fundado uma outra unidade do CNEC na cidade de Ijaci.

Mas outra grande obra estaria por vir: trabalhando arduamente, de 1963 a 1968, idealizou, organizou, fundou e passou a ser o primeiro Diretor da Faculdade de Filosofia e Letras, que começou a funcionar no dia 03 de março de 1969.

Em 1976, para a mantenedora dar atendimento à necessidade de criação de novos cursos e cumprir seu papel social, é reformulada e transformada em Fundação Educacional de Lavras, e a Faculdade de Filosofia em Instituto Superior de Ciências, Artes e Humanidade de Lavras. A grande favorecida é a comunidade, através dos atendimentos nas clínicas de Odontologia e Fisioterapia e do atendimento à demanda na formação de professores nas mais diversas áreas.

Em agosto de 2001, o Instituto foi transformado em Centro Universitário de Lavras, UNILAVRAS, sob o comando do Prof. Canísio, seu fundador, que passa a ser também seu primeiro Reitor.

Ao elaborar o Plano Diretor da Fundação, aprovado em 1995, já relatava a necessidade da implantação de um Colégio Universitário, como escola de aplicação para os cursos de licenciatura.  A necessidade tornou-se meta e o nome Colégio Universitário Prof. Canísio Ignácio Lunkes torna-se a mais singela das homenagens que poderia se prestar a esse grande educador.

O Prof. Canísio era Bacharel e licenciado em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João Del Rei; Psicanalista Clínico pela Escola Superior de Psicanálise de São Paulo; Pós-graduado na área de Psicologia,  além de mais seis especializações; Curso de Filosofia Escolástica em Brusque (Santa Catarina), Curso de Teologia no Convento Sagrado Coração de Jesus, de Taubaté, SP; Curso de Sociologia – Processos Sociais, dentre outros.

Foi membro do Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais (1989-1994), da Comissão Municipal de Ensino e do Conselho Municipal de Educação da cidade de Lavras, presidente do Conselho Diretor da Fundação Educacional de Lavras, entidade mantenedora do UNILAVRAS, bem como primeiro Reitor dessa instituição.

Pelos relevantes serviços prestados à educação e à comunidade foi agraciado, entre outros, com a comenda da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro e Nossa Senhora do Monte Carmelo, com a insígnia da Inconfidência Mineira, com a medalha Santos Dumont, com a Ordem do Mérito Educacional, no grau da Grande Medalha, com a medalha Gustavo Capanema e outras, todas por ato do Governo do Estado de Minas Gerais.

Falecido em 19 de maio de 2005, foi mais que Presidente da Fundação e primeiro Reitor do Centro Universitário de Lavras. Mestre, líder e amigo, pontuou sua atuação de mais de 45 anos como educador por um profundo amor pela Educação e grande humanismo, virtudes que inspiraram gerações de alunos, ex-alunos, professores e funcionários da instituição que fundou. Seu ideal, força e fé na capacidade transformadora e dignificadora do ser humano continuam em cada componente da comunidade acadêmica do UNILAVRAS.